sábado, 25 de setembro de 2010

Cervejaria Canoinhense



Para se conhecer a história de uma das cervejarias mais antigas e ainda em funcionamento é necessário falar, pelo menos, sobre duas cervejarias e entrelaçar a história delas: a Cervejaria Canoinhense, de Canoinhas – SC, propriamente dita e a Cervejaria Hanseática, da estrada Itapocu em Hansa-Humboldt, atual Corupá – SC.

Em 11 de dezembro de 1897, procedente da Alemanha desembarcou em São Francisco do Sul - SC, o cervejeiro João Otto W. Löffeland acompanhado de sua família e que fixou-residência em Hansa-Humboldt, atual Corupá - SC.

Em 14 de setembro de 1902, Otto casou com Ema Ida Witt e nessa data por um cochilo cartorário seu sobrenome foi alterado para Löffler (Loeffler). Ainda em 1902, foi construída na estrada Itapocu, com pequeno capital a Cervejaria Hanseática, a primeira cervejaria de Hansa-Humboldt, atual Corupá – SC.

  
Rótulo da Cerveja Export e a fábrica de cerveja da família Loeffler em Corupá - SC



Casa da família Loffler onde nasceu Ruprecht

Em 5 de junho de 1917 nasceu o filho de Otto e Emma Loeffler que recebeu o nome de Rupprecht Loeffler e logo após o nascimento de sua irmã, o seu pai vendeu as terras juntamente com a cervejaria para o senhor Michel Arnold que mais tarde a vendeu para a empresa jaraguaense Max William.

Enquanto isso, a Cervejaria Canoinhense era fundada, no final de 1900, pelos cervejeiros Pedro Nicolau Werner, vindo de São Pedro de Alcântara e Roberto Bachmann, em Santa Cruz de Canoinhas (depois Ouro Verde e atual Canoinhas – SC).

A cervejaria Canoinhense, de Santa Cruz de Canoinhas - SC, em 1910 foi comprada pelo Sr. Luiz Kaesemodel, mas a mesma ficou parada de 1912 a 1916 devido a Guerra do Contestado que aconteceu na região.

Em abril de 1924, Otto Löffler (ex-Löffeland) instala-se em Ouro Verde - SC (ex-Santa Cruz de Canoinhas e atual Canoinhas) e adquire a Cervejaria Canoinhense, de Luiz Kaesemodel que retorna para São Bento - SC e passa a admistrar a cervejaria de seu pai, Paulo Kaesemodel. Otto passa a produzir vários tipos de cerveja: uma cerveja escura de alta fermentação de marca “Mocinha”, o chope claro de baixa fermentação marca "Cristal" e a cerveja “Export”.

Passados três anos, em 1927, a Cervejaria Canoinhense, fábrica de cerveja de Otto Löffler, em Ouro Verde - SC, rebatiza uma de suas receitas, a "Cristal", como "Jahú", a pedido do prefeito que queria uma cerveja para homenagear João Ribeiro de Barros, que, a bordo do hidroavião Jahú, havia acabado de fazer a travessia do Oceano Atlântico, saindo de Gênova e fazendo sua parada final em São Paulo, a algumas centenas de quilômetros da pequena cidade do Noroeste de Santa Catarina.

Em 1930, com a morte de Otto, a Cervejaria Canoinhense, passa a pertencer a seu filho Wilhelm (Guilherme=Willy) Loeffler, assumindo o nome de Fábrica de Cerveja Guilherme Loeffler que também rebatiza a marca da cerveja “Export” para “Nó de Pinho”.





Em 1935 Guilherme Loeffler vende a cervejaria, para seu irmão Rupprecht que altera seu nome para Cervejaria Canoinhense de Ruprecht Loeffler e passa a administrá-la.
Em 1970 Rupprecht Loeffler, cancela o registro da cervejaria e oficialmente encerra suas atividades, passando a utilizar como endereço da fábrica o seu endereço de residência na rua Eugenio de Souza s/nº em vez da Rua 3 de maio 154. Passa a engarrafar bebidas produzidas por outros utilizando rótulos próprios, inclusive álcool, continua a fabricar refrigerantes e refrescos e a fabricar esporadicamente cerveja.










Rupprecht Loeffler, em 1984, registra de novo a cervejaria, agora como Canoinhense e como cervejaria artesanal, auxiliado por um político de Brasília que havia provado a cerveja clandestina e gostado.



Sob a direção do atual dono e mestre cervejeiro, Rupprecht Loeffler, a Cervejaria Canoinhense produz cerveja e chope artesanais baseados em uma receita que está na família há cinco gerações, seguindo a lei de pureza alemã (Reinheitsgebot). Os tonéis de carvalho nos quais as cervejas maturam foram trazidos da Alemanha e têm mais de um século. A produção é de cerca de 1.500 garrafas/mês. As principais marcas são a escura "Nó-de-Pinho" e as claras "Jahu" e "Mocinha". Todas possuem porcentagem alcoólica em torno de 3%. Junto à fábrica está localizado o bar, tão antigo quanto a cervejaria, decorado com animais empalhados.


Rótulo do ano de 2007 comemorando os noventa anos de Ruprecht Loffler


Anúncio:
Após permanecer internado no Hospital Santa Cruz desde o dia 21, segunda-feira passada, faleceu no domingo, dia 27 fevereiro de 2011, em Canoinhas - SC, aos 93 anos, o mestre cervejeiro Rupprecht Loefler, mais conhecido como "Seu" Lefra, considerado o mais antigo cervejeiro do Brasil, proprietário da Cervejaria Canoinhense, a mais antiga cervejaria artesanal do Brasil. Pouco antes de morrer, pediu para tomar o último chope, coisa que fazia deste os sete anos!
Seus restos mortais foram velados na Câmara de Vereadores da cidade. Na ocasião, o pastor luterano Emerson disse que naquele momento Loeffler certamente já estava na porta do céu, engravatado recebendo os "novatos" com um caneco de chope, como sempre fazia no seu estabelecimento.

Um comentário:

  1. Rupprecht Loeffler, faleceu ontem (27/02/2011)aos 93 anos o mestre cervejeiro mais antigos do País http://tinyurl.com/4rqhjl2

    ResponderExcluir